Snowboard / Ski no Ano Novo.

January 18, 2018

Dicas para comprar e vender um carro na AUSTRÁLIA

December 27, 2017

Subindo o Vulcão Villarrica – Pucón no INVERNO! c/ Snowboard

December 14, 2017

1/4
Please reload

Posts Recentes:
Inscreva-se

Snowboard / Ski no Ano Novo.

18/01/2018

 

 

 

 

Já quis começar o ano nas montanhas? Tive a oportunidade de passar o Réveillon em Tignes na França e adorei a minha experiência. 

 

Dentro das muitas similaridades que nós brasileiros temos entre si, o ímpeto de virar o ano curtindo intensamente e festejando sem limites me parece um relevante traço cultural.

 

Muitas vezes ao passar o Ano Novo em diferentes países e com estrangeiros, podemos achar que a loucura ficou um pouco aquém do que estamos acostumados.

 

Ainda que o Reveillón de Tignes não tenha sido a mesma loucura de uma praia brasileira, um belo show de fogos, uma estação incrível e preços relativamente baratos tornaram essa opção uma vivência e tanto.

 

 

A Estação

 

Tignes é a estação vizinha da famosa Val d’Isère, com o mesmo Ski-Pass se pode transitar entre ambas, tendo a sua disposição mais de 300km de pistas. Isso mesmo 300km.

 

Se trata de um dos maiores domínios esquiáveis do mundo, com opções de pistas, parks e Off-Piste para todos os gostos e níveis.

 

Além disso Tignes conta com uma série de atividades iradas, como Bungee Jump de ski/snow ( consiste em se projetar de uma rampa em um precipício e ser salvo por elásticos haha), Heli-Ski, tours de Off-Piste, passeio de parapente, mergulho e exploração de um lago congelado e passeio de trenó com huskies. Enfim, uma série de loucuras para marcar sua virada.

 

 

 

Na minha passagem por lá, uma nevasca de proporções raras em conjunto com vendavais fechou a estação por dois dias. O custo dos passes foi reembolsado posteriormente pela internet mas infelizmente parte da minha estadia foi livre de ski/snowboard e ainda fez com que eu não tivesse tempo de realizar um Heli-Ski que eu havia planejado.

 

 

A festa

 

Para a virada, a estação oferece um show de fogos em Tignes Le-Lac, uma das cidades do complexo.

A festa ocorre em um amplo espaço ao ar livre próximo da maioria dos teleféricos. Todo mundo se reúne ali e um DJ comanda as músicas para a virada, dessa vez achamos as músicas meio caídas, mas nada que incomodou muito. Às 12:00 tocou Queen.

 

O show de fogos em si é bem legal, além de durar bastante. Eu não cronometrei o quanto, mas se passaram várias músicas. Os fogos me pareceram um pouco diferentes na montanha, pelo menos do que eu estou acostumado. Eu senti eles mais próximos e em cima de mim. Foi bem legal, mas quando deu 12:00 eu fui um dos poucos a estourar um champanhe, e nem pude molhar ninguém haha

 

 

 

 

Esse evento acaba à 01:00, e depois disso as comemorações continuam em outra cidade do complexo, Tignes Val Claret. Você pode pegar um ônibus de graça que passa constantemente e demora poucos minutos ou ir a pé, por um caminho de alguns quilômetros, bem transitado nesse dia.

 

Em Val Claret existem diversos bares e algumas boates, a maioria que sedia algum evento durante essa noite. Eu cheguei a ir em bares lá durante outras noites e a ver as boates, achei que tudo parecia promissor para alguma diversão no Ano Novo. Mas no dia confesso ter ficado cansado e ter encerrado a noite cedo. O lado bom foi que consegui andar de snowboard no primeiro dia de 2018, algo que seria difícil se a festa tivesse se prolongado muito.

 

 

 

Aonde ficar

 

 

 

Tignes é composto por diversas cidadezinhas, sendo as duas mais atrativas ( e com maior altitude ) Tignes Le Lac (2100m) e Tignes Val Claret (2100m). Existem ainda 3 que são opções mais calmas e pequenas, mas como não conheço não entrarei muito em detalhes. De qualquer maneira existe um sistema de ônibus que garante mobilidade gratuita entre as cidades durante todo o dia e noite.

 

 

Tignes Le Lac

 

 

 

Foi aonde eu fiquei e é aonde ocorre a festa oficial de Réveillon com os fogos de artifício. A cidade conta com alguns restaurantes, lojas e supermercados e tem basicamente tudo que você precisar, ficando só atrás no quesito de festas e bares mesmo.

Por outro lado, a cidade conta com diferentes opções de lazer, o que foi muito útil nos dias que a estação fechou. Dá pra jogar boliche, sinuca e outros jogos como fliperamas e air hockey.

 

Além disso tem um complexo esportivo interessante, com paredes de escalada, tanto com ou sem equipamento. Quadras de tênis, futebol, basquete, badminton, academia, atletismo e uma serie de outras opções. Bem legal para quem quer praticar outras atividades.

 

Por último rola um Spa com algumas áreas, a primeira é uma casa de piscinas que tem um escorrega gigante e uma piscina que eu acredito ser olímpica, embora eu não possa afirmar isso com certeza. Nessa área todas piscinas são mornas, o que é bem decepcionante por que você está esperando algo quente. E com exceção da piscina olímpica, as outras são repletas de crianças e você fica se perguntando quanta urina deve ter ali.

A outra área, um pouco mais seleta e com acesso mais caro é o Spa de fato, uma série de jacuzzis e saunas tanto secas quanto úmidas já permitem um relaxamento maior, mas costuma ter bastante gente e poderia ser mais quente.

 

Em suma, os diferenciais de Le Lac são as atividades esportivas e a festa do Ano Novo.

 

 

Tignes Val Claret

 

Já em Val Claret o diferencial são os bares, boates e restaurantes. Se você pretende sair todos ou quase todos os dias, essa é a opção para você. Se não, pegar o ônibus de Le Lac para Val Claret algumas noites é muito tranquilo.

 

De qualquer forma a cidade parecia bem interessante, além de ter um centro mais movimentado que Le Lac.

 

 Recomendação: Comer a raclette tradicional nesse restaurante - L'Armoise

 

Val d’Isère

 

Se você tiver procurando algo mais refinado, uma opção é Val d’Isère, que já não é mais Tignes mas é conectado.

 

A cidade vizinha é famosa entre brasileiros pelo Club Med, aonde se come e bebe à vontade. Além disso é aonde fica a Folie Dulce, um badalado bar de Aprés-Ski nas montanhas que conta com DJs e dançarinas/os a partir do início da tarde.

 

 

 

Estando em Tignes também é possível visitar a Folie Dulce e a cidade Val d’Isère e depois esquiar de volta, mas acaba sendo necessário começar seu retorno um pouco mais cedo para isso.

Ainda existe um ônibus entre as cidades que eu não cheguei a utilizar.

 

 

De carro?

 

Eu fui de carro e me deparei com alguns problemas, então se o seu plano é dirigir, prepare-se melhor que eu.

 

 

Neve

 

Antes de mais nada saiba que você precisa ou de pneus de inverno ou correntes, existirão bloqueios nas estradas para saber se você os tem. Se não tiver, terá sua passagem negada.

 

 

Estacionando

 

Val Claret tem um estacionamento ao ar livre gratuito, eu não sabia disso e francamente, mesmo quando descobri, não gostei muito da ideia de parar o meu carro em outra cidade por mais perto que fosse e voltar de ônibus.

 

Em Tignes Le Lac, existem 3 estacionamentos pagos, mas eu nunca consegui parar neles... O preço da noite é 18 EUR e da semana 85 EUR...

 

Os 3 ficam constantemente lotados e não se consegue vaga, depois da minha viagem vim descobrir que eu poderia ter feito reserva antecipada de vaga (lol) pelo site http://www.tignes.net/parking-voiture .

Algumas acomodações têm garagem, visto o preço vale se informar.

 

Se o seu plano for parar ao ar livre, é interessante ter uma pá. Eu já tinha por se tratar de equipamento de segurança de Off-Piste, mas vi que as pessoas que não tinham às vezes penavam para conseguir uma com alguém. O motivo que você precisa da pá é que às vezes após uma nevasca seu carro fica soterrado e você precisa escavá-lo, liberando-o da neve pelo menos parcialmente. Dá para cansar bastante.

 

 

 

Meus erros

 

Revoltado com a ideia de estacionar o carro tão longe da minha residência e incapaz de utilizar os estacionamentos, tomei a decisão provavelmente mais imatura. Fui parando o meu carro em locais que me pareciam vagas na rua, que depois descobri não existirem na cidade, apenas para curtos períodos.

Com muita neve às vezes soterram-se as placas de proibido estacionar, e com isso certos erros passar a ser mais admissíveis. Depois de alguns dias com sucesso achando e trocando vagas criativas sem nenhum problema, relaxei e passei dois dias de uma nevasca intensa sem ir no meu carro (poderia ter deixado ele na outra cidade!).

No último dia, quando fui conferir o carro, encontrei um monte de neve em seu lugar, escavei até descobrir que ele não estava mais lá.

 

 

Umas ligações e descobri que a polícia havia rebocado meu pobre veículo e tive que ir lá resgata-lo. Fui avisado que normalmente me cobrariam 100 EUR mais uma taxa diária, mas como a neve havia sido intensa eu não teria que pagar nada (Yei!). Ainda assim, o reboque é efetuado sem carinho nenhum pelo carro, e com isso alguns novos arranhões apareceram no coitado. Na hora de devolver para a companhia que me alugou foi meio chato, até porque o carro estava zero antes, mas no fim das contas também não me cobraram nada.

 

 

 

Quanto custa, como faço?

 

 

Existem diversos hotéis, mas ultimamente tenho preferido alugar casas. O preço só não fica mais em conta como se pode cozinhar em casa, barateando ainda mais tudo.

 

Dessa vez peguei uma casa para 5 pessoas por 1000 EUR, ou seja, 200 EUR por pessoa. Essa semana era mais cara que o normal.

Encontramos nosso apartamento pelo próprio site de Tignes.

Link:  Tignes

 

O passe de ski semanal, ou seja, o acesso aos teleféricos e pistas, custa 285 EUR por 6 dias ou 355 EUR por 6 dias mais uma atividade especial, como por exemplo Bungee Jump ou Heli Ski!!

 

Com acesso ao supermercado da para comer e beber sem gastar muito, mas se não seus almoços e jantares devem sair numa média de 15 EUR.

 

O aluguel de equipamento de ski premium era por volta de 150 EUR por semana, sendo mais barato para snowboard. Vale muito negociar um pouco, conseguimos 30% com uma curta barganha. Existe uma rede chamada Intersport que é enorme nos Alpes, se você for em outra loja mais regional, vai conseguir barganhar melhor. Pode inclusive sugerir que lhe ofereceram um desconto X na Intersport para que eles cubram a oferta.

 

No fim das contas, acomodação e passe saem por 485 EUR por pessoa, um preço bem razoável.

  

 

 

Outras opções para o um Ano Novo nas montanhas

 

 

Embora eu só tenha essa experiência, sei que Les Trois Vallées tem umas opções legais, trata-se do maior complexo de ski do mundo. Dentre suas cidades Courchevel é a que tem mais destaque no ano novo, mas certamente será bem mais caro.

 

Innsbruck, aonde eu estou atualmente morando, também conta com diversas festas e fogos nas montanhas, podendo ser uma opção legal. 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leopoldo Bueno é o fundador do Weego 

Quem é? 
  • Posts!
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
Aonde tá? 

Innsbruck, AUT

Mari Vergueiro é colaboradora do Weego 

Quem é? 
  • Posts!
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
Aonde tá? 

Cairns, AUS

© 2017 by Weego.

  • Grey Instagram Icon

é um projeto que nasceu do fascínio por viagens, culturas e aventuras.

Viajar é tanto momento quanto memória, tanto expressão quanto reflexão.

Weego