Snowboard / Ski no Ano Novo.

January 18, 2018

Dicas para comprar e vender um carro na AUSTRÁLIA

December 27, 2017

Subindo o Vulcão Villarrica – Pucón no INVERNO! c/ Snowboard

December 14, 2017

1/4
Please reload

Posts Recentes:
Inscreva-se

Dirigindo pela Argentina e pelo Chile no INVERNO. O que você precisa saber

07/11/2017

 

Acabo de voltar de uma viagem de um mês na qual comecei no Paraguai, passei rapidamente pelo Brasil e depois fiquei alternando entre o Chile e a Argentina, aonde eu cruzei diversas vezes a fronteira em uma viagem que fui até o início da Patagonia, região aonde se encontram Bariloche (ARG) e Pucón (CHI) durante o inverno.

 

Algumas das dicas aqui são mais específicas para vans, mas todos os documentos, burocracias e informações sobre estradas necessárias são os mesmos. Visto que a van tinha menos de 3,500kg.

 

 

Documentos

Importante lembrar: Chile não faz parte da Mercosul.

 

Por causa disso, o chile pede alguns documentos adicionais.

O que eles mais enfatizam é o seguro internacional para terceiros, obrigatório para que você possa transitar pelo país. Eu adquiri no site:

 

https://www.mapfre.com.br

 

Outra informação que se encontra muito na internet é uma taxa de 200 ou 180 dólares que se cobraria para cruzar a fronteira com carros alugados.

 

Essa taxa na verdade diz respeito a um documento de autorização de condução internacional por parte do proprietário do veículo, no caso, as companhias de aluguel.

Para produzir esse documento, elas estipularam esse valor.

 

Se o carro for privado, ou de algum conhecido, vocês mesmo podem fazer esse documento em algum cartório, ele precisa ser legalmente verificado.
No meu caso por exemplo, a van era do pai do cara que viajou comigo, nós fomos em um cartório no Paraguai e o escrivão compôs o documento que autorizou que eu e o filho dele dirigíssemos o carro no exterior, o preço foi muito barato, não lembro quanto por que não me pediram para pagar, mas foi algo muito baixo. Claro que varia de cartório para cartório.

 


 

PS: Eu avisei ao escrivão que íamos a Argentina e ao Chile e ele escreveu no documento autorização para transitar pelos países na Mercosul, o que o Chile não é.
Por fim as autoridades argentinas implicaram mais com o detalhe que as chilenas e eu pude transitar normalmente.

 

Fora esses documentos, você precisa dos óbvios. CNH, Seguro do veiculo, documento do veiculo e comprovantes de vistoria nacionais e etc.

 

OBS: Você pode viajar com CNH de avião para Argentina na teoria, mas não pode cruzar com um carro. Se isso é de fato regulamento ou se é pouco conhecimento dos operadores alfandegários pouco importa. Melhor estar com Passaporte e RG. No Chile não sei se o RG basta, eu usei Passaporte.

 

 

 

Posso conduzir uma Van com minha CNH categoria B?

Desde que não exerça atividades profissionais de transporte e que ela tenha menos de 3500kg sim!!!!!

 

 

Como são as estradas no Inverno?

 

O Chile e a Argentina variam muito nesse aspecto, detalharei mais abaixo, porém em geral, o as estradas no Chile são incríveis, muito melhores que as argentinas.

 

Na Argentina, quanto mais ao sul, pior vai ficando o estado das estradas, tendo trechos com muitos buracos e de as vezes de terra. Embora eu tenha visto bastante obras.

 

 

ImportanteNa Argentina, nem sempre o melhor caminho é o mais curto. Escrever no GPS o destino final e seguir o caminho do Google Maps ou Waze cegamente é bem perigoso.
As melhores estradas são as autovias com maior movimento e nem sempre são as mais curtas.

É importante saber quais trechos são mais usados e tem as melhores pistas, as vezes o melhor caminho tem uma estimativa no Google de 2 horas a mais, o que torna muito difícil escolhe-lo. Mas o caminho mais curto tem pouquíssimas pessoas, buracos e outros tipo de perigos. Informe-se sempre em postos de gasolina quais as melhores estradas.

 

Outro problema são longos trechos sem postos de gasolina, eu tive pane seca em um deserto na Argentina e tive que esperar 4 horas enquanto meu amigo ia até a cidade mais próxima de carona e voltava com combustível. Abasteça sempre que possível e informe-se sobre as distâncias e sobre postos de gasolina no caminho.

 

 

 

No Chile a situação é bem primeiro mundo, nada a temer.

 

 

E a neve?

 

Deixar as estradas interditadas por muito tempo acarreta muitos custos para os governos, de maneira que sempre há um esforço para limpa-las o quanto antes. As estradas de acesso a estações de ski e as estradas internacionais acarretam custos maiores e, portanto, costumam ser limpadas mais rapidamente, locais mais inóspitos podem demorar mais.

 

Novamente o Chile é muito mais eficiente que a Argentina na função, e diversas estradas fecham por pequenos períodos durante o inverno. Vasculhando o Twitter e os sites ou telefones da Gendarmaria e dos Carabineiros (Policia Federal deles) você consegue descobrir o estado das estradas. Mais informações sobre isso abaixo na secção de “Cruzando a Fronteira”.

 

 

Dirigindo com correntes ou 4x4

 

 Quanto mais neve mais se derrapa, mas não é nada de outro mundo.

Para conduzir sobre neve e gelo, se utiliza, ou correntes nas rodas com tração ou carros com tração nas 4 rodas.
A maior dica é não correr, vá devagar e você conseguirá controlar bem o carro.  Assuma sempre que pode haver gelo inesperadamente, preze pela sua vida e ande devagar.
Outra dica é buscar ao máximo não usar o freio, use freio-motor, reduza o cambio e freie dessa forma, é mais seguro.

Gelo é particularmente traiçoeiro, pode ser identificado no chão as vezes reluzindo brilho no meio do asfalto, mas as vezes é difícil identifica-lo. Se tiver que passar por gelo, não freie nem acelere, simplesmente deixe o veículo ir.

Vale ressaltar que não sou piloto ou motorista profissional, estou apenas reproduzindo as dicas que me passaram, informe-se e tenha atenção e cuidado redobrado no inverno.

 

 

Cruzando a Fronteira

 

No inverno, a maioria dos “Pasos Fronterizos”, ou seja, os pontos para se cruzar a fronteira permanecem fechados. É importante se informar, escrevi em espanhol para facilitar a sua busca no Google.

Sempre estão investindo nessas estradas e tem novidades, na minha viagem li sobre um novo ponto de cruzamento que seria perfeito, na realidade estava fechado. Parece que estão construindo um túnel, enfim, é necessário informar-se.

O melhor que você pode fazer é conhecer os pontos de cruzamento fronteiriços mais importantes e acompanhar em tempo real durante a viagem.

 

Por lógica, pontos mais importantes economicamente (como por exemplo o Paso Inca, que liga Mendoza e Santiago, passa por Portillo e é responsável por grande parte do transporte logístico entre ambos países) e estradas com menos serra e menos altitude tem mais chances de estarem operando ou trabalhando para isso.

 

 

Vale ressaltar que coisas imprevisíveis podem rolar e por isso é importante estar antenado. Durante uma ocasião, a tempestade destruiu um gerador de energia do lado argentino e inutilizou o sistema deles por 3 dias, fechando a fronteira.

 

Durante o Inverno, a maioria das fronteiras andinas não são 24h, e costumam funcionar das 7:00 as 20:00, com pequenas variações.

 

O cruzamento fronteiriço Maluil Malal, também conhecido como Paso Tromen, liga Junin de Los Andes a Pucón e está quase sempre aberto. É um bom cruzamento no início do Sul.

 

Sites para acompanhar os estados dos cruzamentos fronteiriços:

 

http://www.pasosfronterizos.com

 

https://twitter.com/UPFronterizos

 

http://www.carabineros.cl

(Carabineiros, Policia Federal do Chile, tem telefones para se ligar e obter informações rodoviárias)

 

http://gendarmeria.gob.ar

(Gendarmeria, Policia Federal da Argentina, tem telefones para se ligar e obter informações rodoviárias)

 

Jogar o nome do cruzamento fronteiriço específico no Google as vezes também lhe provem com um site oficial e telefone direto do local.

 

 

Polícia e Alfândegas

 

 

 

No Chile passei por duas revistas, apenas nas fronteiras, passaram um raio-x nas minhas bagagens e confiscaram bananas e outras frutas. Produtos agrícolas não podem cruzar as fronteiras.

 

Na Argentina, foram 20. Isso mesmo... 20 revistas.

 

Lembrando que eu estava em uma van, com equipamento esportivo no teto, placa paraguaia e sou brasileiro. Talvez seja o tipo de estereotipo de jovem que pode ter alguma coisa no carro. 20 foram insuportáveis, até porque algumas demoravam quase 1h.

 

Em geral os policiais eram educados. Em uma revista no lado argentino dos Andes entre a Mendoza e a fronteira que leva a Santiago, encontrei policiais mais agressivos e intimidadores com pinta de corruptos. Tentaram nos assustar, não tínhamos nada e ficamos firmes, não deu em nada, mas foi muito desagradável.

Outras ocasiões foram mais legais, teve policial me mostrando foto dos filhos dele e do puma que ele avistou 200km de onde estávamos.

 

Além disso eram constantes as revistas com cachorros farejadores, a parte chata é que a van era nossa casa, e os cachorros entravam e pulavam em tudo... Em uma vez especialmente desagradável tinham lama nas patas...

 

 

Dormindo na Van ou Motorhome? Aonde dormir.

 

No meu caso eu sempre dormia na minha van. Alguns dias eu dormia nas cidades ou nas montanhas, aonde era relativamente fácil encontrar campings ou locais agradáveis e baratos ou mesmo de graça, com wi-fi e banhos.
Outras eu tinha que dormir na estrada, isso pode ser perigoso então é melhor sempre dormir em postos de gasolina de renome e seguros. Quanto mais ao sul, menos perigoso tudo é.

 

Na Argentina, os postos da marca YPF são seguros. Alguns tem banho com agua quente e ninguém vai te incomodar. Pode dormir tranquilamente.

 

No Chile, a marca líder é a Copec. Precisando dormir na estrada, contem com esse posto. Alguns Copec também têm banho com agua quente.

 

 

 

Até o extremo Sul! Estradas até Ushuaia e/ou Torres del Paine.

 

Infelizmente, minha viagem não se estendeu ate o extremo sul por dois motivos.

 

  1. Tempo, uma van vai bem mais devagar em media que um carro comum. É necessário bastante tempo para ir até ao sul. Conheci pessoas que foram, me aconselharam a ter um 4x4. Acho que transportar gasolina e bastante suprimentos também é uma boa ideia em caso de contratempos.
     

  2. Minha van não era isolada termicamente. Para dormir, eu esquentava o carro e dormia sem problemas com dois cobertores e casaco, mas ao acordar o frio era intenso, fiquei com a sensação que precisaria de uma van com isolamento térmico para ir até o extremo sul.

 

Enfim, ainda tenho o sonho de realizar essa viagem, e, quando o fizer, compartilharei minhas experiências.

 

 

Por último, como eu consigo uma van?

 

 

Bom o meu caso foi bem peculiar, enquanto eu pesquisava a resposta para essa pergunta descobri que meu amigo tinha uma van antiga Paraguaia e decidimos dar uma geral nela e seguir viagem com a mesma.

 

Dito isso, moradores de van estão sempre percebendo e avaliando outras vans e Motorhomes que cruzam seu caminho. Por fim identifiquei algumas empresas que me chamaram atenção.

 

 

https://www.wickedcampers.com

 

Vi vans dessa empresa em vários lugares, todas tinham graffitis e designs loucos e eram modelos mais humildes de motorhome, devem, portanto, ser mais baratas!

 

 

http://www.andescampers.com/eng/index.php

 

Vi dois motorhomes bem potentes dessa empresa, se eu quisesse um 4x4 pra ir ao sul, provavelmente começaria minha busca aqui.

 

 

 

 

Espero que a informação aqui tenha sido útil, se tiverem perguntas ou puderem oferecer o feedback, fiquem a vontade!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leopoldo Bueno é o fundador do Weego 

Quem é? 
  • Posts!
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
Aonde tá? 

Innsbruck, AUT

Mari Vergueiro é colaboradora do Weego 

Quem é? 
  • Posts!
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
Aonde tá? 

Cairns, AUS

© 2017 by Weego.

  • Grey Instagram Icon

é um projeto que nasceu do fascínio por viagens, culturas e aventuras.

Viajar é tanto momento quanto memória, tanto expressão quanto reflexão.

Weego